Não possui cadastro?

Cadastre-se

Já possui conta?

Faça login

Pagamento aprovado... Acessos liberados

Seu pedido foi aprovado com sucesso

Já liberamos o acesso ao espaço exclusivo para assinantes.

Acessar área exclusiva

Pedido não processado :(

Infelizmente o seu pedido não foi processado pela operadora de cartão de crédito

Tente novamente clicando no botão abaixo

Voltar para o checkout

Biblioteca

Custos da obesidade no Brasil: aspectos metodológicos

Favoritos do PBO Working Paper
Custos da obesidade no Brasil: aspectos metodológicos
Acusar erro

Ficha da publicação

Nome da publicação: Custos da obesidade no Brasil: aspectos metodológicos

Autores: Instituto Cordial

Fonte: Painel Brasileiro da Obesidade, Instituto Cordial

Publicado em: 2023

Tipo de arquivo: Working Paper

Tipo de estudo: Revisão

Link para o original

Resumo

A análise de custos da obesidade desempenha um papel fundamental na compreensão do impacto econômico dessa doença e na gestão eficiente dos limitados recursos financeiros disponíveis para a saúde. Neste sentido, este Working Paper apresenta e discute as bases metodológicas das mais recentes pesquisas sobre os custos da obesidade no Brasil.

Os estudos nacionais sobre o tema têm utilizado técnicas para a determinação dos custos da doença que estão alinhadas com as abordagens de custeio aplicadas no âmbito internacional. No país, a universalização do acesso público à saúde possibilita que o indivíduo seja avaliado em relação ao seu estado nutricional, mesmo que pontualmente. Contudo, esta oportunidade, muitas vezes, é perdida. Os dados incompletos dos atendimentos clínicos, a falta de integração, a dificuldade de acesso à informação detalhada são algumas das principais barreiras enfrentadas.

A mobilização de pesquisadores, profissionais da saúde e gestores para que a obesidade seja adequadamente diagnosticada deve ser realizada continuamente.

Atualmente, a identificação dos casos de obesidade é precária e, muitas vezes, vinculada à realização da cirurgia bariátrica. Desta forma, este trabalho reforça a necessidade do uso da proporção de casos de diferentes doenças associadas à obesidade para a compreensão da dimensão de seus custos. Ainda que os resultados sejam apropriados, eles não são tão precisos como seriam se a unidade analisada nos sistemas fosse a obesidade em si.

Os diversos elementos conceituais e metodológicos levantados permitiram a elaboração de uma agenda propositiva voltada para o incentivo às pesquisas sobre os impactos econômicos da obesidade na infância e adolescência, assim como a criação e implementação de um sistema unificado de informação, norteado pelo prontuário eletrônico do paciente e destinado à utilização da inteligência artificial para a identificação dos casos de obesidade, inclusive como recurso a ser empregado para o monitoramento do peso do paciente, possibilitando o rastreamento precoce da doença, antes mesmo que ela se instale.

Resumo traduzido por

A análise de custos da obesidade desempenha um papel fundamental na compreensão do impacto econômico da doença e na gestão eficiente dos recursos financeiros limitados disponíveis para a saúde. Neste sentido, este Working Paper apresenta e discute as bases metodológicas das mais recentes pesquisas sobre os custos da obesidade no Brasil.

Os estudos nacionais sobre o tema têm técnicas utilizadas para a determinação dos custos da doença que estão homologadas com as abordagens de custeio aplicadas no âmbito internacional. No país, a universalização do acesso público à saúde permite que o indivíduo seja avaliado em relação ao seu estado nutricional, mesmo que pontualmente. Contudo, esta oportunidade, muitas vezes, é perdida. Os dados incompletos dos atendimentos clínicos, a falta de integração, a dificuldade de acesso à informação específica são algumas das principais barreiras enfrentadas.

A mobilização de pesquisadores, profissionais da saúde e gestores para que a obesidade seja moderada deve ser realizada continuamente.

Atualmente, a identificação de casos de obesidade é precária e, muitas vezes, vinculada à realização da cirurgia bariátrica. Desta forma, este trabalho reforça a necessidade do uso da proporção de casos de diferentes doenças associadas à obesidade para a compreensão da dimensão de seus custos. Ainda que os resultados sejam protetores, eles não são tão precisos como seria uma unidade de prevenção em sistemas se fosse obesidade em si.

Os diversos elementos conceituais e metodológicos levantados permitiram a elaboração de uma agenda propositiva voltada para o incentivo às pesquisas sobre os impactos econômicos da obesidade na infância e adolescência, assim como a criação e melhoria de um sistema unificado de informação, norteado pelo prontuário eletrônico do paciente e destinado à utilização de inteligência artificial para a identificação de casos de obesidade, inclusive como recurso a ser empregado para o monitoramento do peso do paciente, possibilitando o rastreamento precoce da doença, antes mesmo que ela se instale.